DBFS2020 – Ana Perez Quiroga: A quase Caminhada Perfeita

Ficha técnica da peça:

A quase caminhada perfeita, 2017

Impressão jato de tinta s/ papel Epson ultra smooth fine art, montada em kapaline, moldura alumínio

100x100cm

> Versão .pdf

Resumo da peça:

A quase caminhada perfeita, utiliza um protocolo artístico que reúne 30 imagens de diversos edifícios das zona da Sé, Mouzinho e Ribeira, no Porto, tiradas durante a caminhada com Hamish Fulton, no dia 16 de novembro de 2017, e um texto em português e respetiva tradução em inglês, das peripécias que me aconteceram.  

 
Bio
Ana Pérez-Quiroga 
Nasceu em 1960, em Coimbra, Portugal. Vive e trabalha em Lisboa. Artista visual e performer.
Licenciada em Escultura pela Faculdade de Belas Artes Universidade de Lisboa, tem o Curso Avançado de Artes Plásticas, do Ar.Co; Mestre em Artes Visuais Intermédia da Universidade de Évora e é Doutora em Arte Contemporânea pelo Colégio das Artes da Universidade de Coimbra.
É investigadora no CHAIA – Centro de História de Arte e Investigação Artística da Universidade de Évora.
As suas temáticas centram-se em torno do quotidiano e seu mapeamento, a importância dos objetos comuns na construção da autorrepresentação e problemáticas de género, materializadas em diversos suportes: instalação, objetos, fotografia, têxteis e performance.
Expõe regularmente desde 1999, das principais exposições individuais destacam-se: no Museu Nacional de Arte Antiga (Lisboa, PT); Museu do Neo-Realismo (Vila Franca de Xira, PT); Museu de Arte Popular (Lisboa, PT); Arquivo Municipal Fotográfico (Lisboa, PT); Quartel – Galeria de Arte
Contemporânea – Coleção Figueiredo Ribeiro (Abrantes, PT) e MAAT – Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia (Lisboa, PT).
Das exposições coletivas destacam-se as participações institucionais: Culturgest; Museu Nacional de Arte Contemporânea – Museu do Chiado, (Lisboa, PT); Palácio dos Duques, (Guimarães, PT); Centro de Arte, (Salamanca, ES); Falconer Gallery, (Grinnell, Iowa, USA; China World Art Museum, (Pequin, CN) e Villa Savoye – Le Corbusier (Poissy, FR).
O seu trabalho encontra-se presente em diversas coleções: Museu Nacional de Arte Contemporânea – Museu do Chiado; Ar.Co; Costa Rodrigues; Figueiredo Ribeiro; António Cachola; Vieira de Almeida;
Câmara Municipal de Lisboa; Culturgest e Fundação EDP.
Tem integrado programas de residências internacionais com bolsas da Fundação Gulbenkian;
Fundação Oriente; Institut français du Portugal – Cité international des Arts – Paris,; Criatório
Câmara Municipal do Porto. Bolseira da Fundação para a Ciência e Tecnologia.
Tem um ateliê apoiado pela Câmara Municipal de Lisboa.
Foi distinguida com o prémio da Sociedade Portuguesa de Autores – SPA, para a melhor exposição de Artes Plásticas de 2014.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *